11 janeiro, 2011

Que venha 2011

O post vem com um certo atraso, mas né? Cada um tem seu tempo e o meu é meio lento.

Cheguei de viagem no domingão. Meus únicos 7 dias no ano que tiro para fazer NADA e descansar. Este ano, como sugestão da Cissa, nossa agente de viagens (ui que phyno) fomos para a Praia da Pipa - RN.

O lugar é incrível, de ventos uivantes, um mar morno e bem bravo, porém com pontos de águas que parecem lagoinhas. Uma areia branca manchada pela terra vermelha das falésias, dunas macias e pedras pra tudo que é canto, transformando-se em bibelôs naturais por onde passávamos. As praias são muito próximas umas das outras, a ponto de conhecermos 3 delas em uma caminhada antes do almoço e fiquei impressionada com a calma nas areias. Em um dos nossos destinos, Cacimbinhas, depois de um dia todo de bobeira olhamos para os lados e éramos os únicos humanos nos cerca de 700m de areia. DESERRRTO.

Em Pipa tudo que se come tem cara de comida de avó. Ingredientes frescos e o cuidado na hora da preparação fazem o sucesso da culinária local. Comemos peixes, camarões, tomamos suco de fruta fresca, caipiroscas animadíssimas e até pizza boa. E num preço ótimo.

As pessoas são uma história à parte. Ai que delícia ouvir um "proooonto" a cada constatação positiva por parte dos locais. Algo como "isso" usado aqui em SP pra dizer que a conversa tá no caminho certo. Gente linda, receptiva e que fazem tudo sem pressa, no ritmo lento das férias, como tudo na vida deveria ser. 
Foto de celular, viu?
 
Como boa artesã é difícil me impressionar. Já vi de tudo um pouquinho e arte hippie, geralmente comercializada em praias (e na 25 de março) definitivamente não fazem meu estilo, mas encontramos por lá produtos de uma delicadeza e bom gosto sem tamanho. O trabalho feito em cabaça por uma cooperativa local é uma fofura. São vacas, burros, peixes e galinhas de sorrisos fartos e cores muito alegres. Não fotografei nenhum, mas coloco aqui o que trouxe para mim... Uma ostra feita em duas partes, o que permite a gente guardar coisinhas dentro. Tô pensando ainda num uso pra ela.


O trabalho em xilogravura com imagens de cordel e Maria Bonita e Lampião são super novidades para mim. Segundo a moça da loja, o trabalho vem do Recife, mas fiquei contente de conhecer mesmo assim.

Além do visual incrível tem ainda a companhia. Ahhhh os queridos amigos de longa data reunidos pra uma semana divertidíssima não tem preço. Milhões de piadas para relembrar ao longo do ano e um amigo novo importado... da Suécia. Muito chique ter um amigo nórdico aprendendo português comigo!

Voltei renovada, embora meio down no meu primeiro dia de SP por motivos que não cabem aqui. Os banhos de mar nas águas do Nordeste me deram mil idéias e repuseram as energias de um ano, que de uma forma geral foi bacana, mas estressante, cansativo e emocionalmente estafante.

Então, como meu ano começou oficialmente hoje, que venha 2011. Cheio de cor, de luz, de felicidade, de realizações, de amor, de lágrimas de alegria, de amizades, de sucesso e de muuuuuuuita paz. Pra mim e pra você também =)
Anders, o gringo loko+Evandro+Tamy+Le+Rita+Carol+Marcelo

Um comentário:

Caroline disse...

Só li esse post agora...
Essa viagem deixou histórias para os próximos 20 anos =)